Evento aberto debate impactos sociais e ambientais provocados pela mortandade de abelhas na Bahia

O Fórum Baiano de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, Transgênicos e Pela Agroecologia (FBCA) realiza, na próxima quarta-feira, 18 de agosto, o Seminário Agrotóxicos e Mortandade de Abelhas: Consequências para a Vida. O evento virtual ocorrerá na plataforma Zoom (link de acesso: https://us02web.zoom.us/j/82269712094?pwd=RE4xaFBVSytIbDda dnJWQlhLL1l4dz09), em dois momentos: das 9h às 11h30 e das 13h30 às 16h. Em pauta, os problemas causados pelos agrotóxicos nas abelhas, nas comunidades e ecossistemas relacionados à apicultura e à meliponicultura, no estado da Bahia.



A iniciativa é voltada para toda a população interessada pelo tema e, em especial, meliponicultores e apicultores da Bahia, técnicos da assistência técnica e extensão rural (ATER), funcionários da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), da Polícia Ambiental, de secretarias de Meio Ambiente e Agricultura do estado e dos municípios, de órgãos ambientais, ONGs, promotores de justiça, delegados, conselheiros de meio ambiente, comunidade acadêmica e ambientalistas.


De acordo com a coordenadora do FBCA, Luciana Khoury, a ideia é também apontar soluções e medidas de apuração de danos e responsabilização dos agentes poluidores. “As abelhas são as polinizadoras da vida. Com esse debate, objetivamos promover uma reflexão conjunta e proposições de mudanças deste grave quadro, onde apresentaremos um formulário de denúncias que foi criado para denúncias e apoio aos criadores de abelhas”, reforça ela, que é Promotora de Justiça de Meio Ambiente.


Entre os participantes, além da própria Luciana Khoury, estarão especialistas da Bahia e do Brasil: Genna Sousa, bióloga, pesquisadora e coordenadora do Setor de Meliponicultura da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB); Rejane Peixoto Noronha, médica veterinária, fiscal estadual agropecuário da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) e coordenadora do Programa Estadual de Sanidade das Abelhas; Leonardo Ferreira Pillon, advogado e conselheiro do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Estado do RS (CONSEA-RS); Márcio Pires de Oliveira, bacharel em Engenharia Agronômica pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), técnico em Agropecuária e meliponicultor há 30 anos; Lionel Segui Gonçalves, especialista em Abelhas Africanizadas, genética e melhoramento, varroatose (doença das abelhas causada por um parasito), inseminação instrumental e apicultura; e Cléber Folgado, advogado Ambientalista, membro do Fórum Nacional de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos e Transgênicos (FNCIAT), assessor técnico jurídico de Promotoria Regional Ambiental no Ministério Público da Bahia e pesquisador da legislação de agrotóxicos.


Neste seminário, além mobilizar abordagens aprofundadas sobre a temática, será lançado o Formulário de denúncias para casos de mortandade de abelhas por intoxicação, que estará disponível no site do próprio FBCA. Teremos também o lançamento do livro Meliponicultura Básica Para Iniciantes, da pesquisadora e coordenadora do setor de meliponicultura da UESB, Dra. Genna Sousa e momentos preparados especialmente para debatermos juntxs essas questões.


Confira a programação completa!


Por: Por Nilma Gonçalves e Ana Vitória, FBCA. Publicado originalmente por: https://forumbaianodecombateaosagrotoxicos.org/ em: 12/08/2021

22 visualizações1 comentário