DSC_0129.JPG

O Projeto

As famílias e suas Organizações precisam de uma ATER confiável e audaz, para com essa confiabilidade adotarem a transição e práticas agroecológicas que possam prover suas vidas com alimentos saudáveis e renda com base nos princípios da economia justa e solidária. A Assistência Técnica e Extensão Rural para a Promoção da Agroecologia nas Unidades Produtivas Familiares, será realizada pela AGENDHA que possui vasta experiência técnica no âmbito das relações agroecológicas, socioambientais, socioprodutivas e de gênero, desenvolvendo tecnologias sociais, segurança e autonomia alimentar e nutricional, hídrica e energética (renovável) acumulada ao longo dos 18 anos de atuação.

 

Esta proposta visa incluir 540 famílias agricultoras familiares, povos originários e comunidades tradicionais, distribuídas nos Territórios de Identidade Itaparica [Abaré, Chorrochó, Glória, Macururé, Paulo Afonso e Rodelas] e, Semiárido Nordeste II [Jeremoabo e Santa Brígida] com ações estarão voltadas para atender as vocações agropecuárias.

Sendo alguns municípios ribeirinhos, certamente as “atividades selecionáveis” demandarão iniciativas aquícolas associativa da pesca artesanal (ampliando a agroecologia em ambientes aquáticos), inclusive utilizando-se dos barreiros trincheira para o povoamento com espécies nativas e adaptáveisa exemplo do Tambaqui (onívora); Curimatã (nativa e“lixeira”) e Carpa Prateada(fitoplantófaga), provendo as famílias de complemento alimentar de proteína animal.

DSC_0303.JPG
LOGO ATER AGRO VERTICAL.png

TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA

Esta proposta trará aos oito municípios uma destemida ATER no desafio da transição agroecológica. Não é apenas pela sua abrangência que se percebe as complexidades que surgirão, mas pelo desenvolvimento do próprio território ribeirinho, muito haverá para compreender, ajustar e complementar.

Área de Atuação

caatinga.png

QUINTAIS PRODUTIVOS

Os Quintais Produtivos fazem parte da composição da paisagem de uma pequena propriedade baseada na produção familiar. No quintal próximo a casa, a família planta e cultiva plantas alimentícias, frutíferas, ornamentais, leguminosas e medicinais. Para a família agricultora é no quintal que está grande parte dos alimentos para o consumo do dia-a-dia é nesse espaço que os membros da família desempenham suas atividades destacando a importante presença e participação da mulher como a principal colaboradora na composição da diversidade de plantas e espécies que compõem essa paisagem.

AGROECOSSISTEMAS FAMILIARES

É uma unidade de produção familiar que garante o consumo e a renda

de famílias agricultoras, sendo um espaço da vida social que utiliza principalmente o trabalho familiar para desenvolver suas atividades produtivas, tem como sinônimos os termos “sistema de produção” e “unidade de produção familiar.

16 de Fevereiro de 2020

As famílias agricultoras da Associação do Desenvolvimento de Pequeno Produtores Rurais do Sítio do Lúcio, povoado localizado na zona rural de Paulo Afonso, Território de Identidade Itaparica, vem gerando desenvolvimento para a comunidade.

Famílias de comunidades rurais de Paulo Afonso mostram a força  da  Organização Comunitária

Notícias

Tronco de árvore
PROAFA Pandemia.jpg

Conheça mais sobre o Ater Agroecologia

Nesta série de vídeos, estão reunidos materiais e conteúdos sobre o desenvolvimento do Projeto Ater Agroecologia - Vem conferir!

Contatos

Endereço

Assessoria e Gestão em Estudos da Natureza, Desenvolvimento Humano e Agroecologia

Rua Califórnia, Quadra C, nº 12. 
Bairro Amaury Alves de Menezes
48605146 - Paulo Afonso/BA

+55 (75) 3281-5370

agendha@agendha.org

(veja no mapa)

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Segunda à sexta das 8h às 18h

+55 (75) 3281-5370

agendha@agendha.org

(Fale Conosco)

Mensagem