Webinar tira dúvidas sobre inscrições para o Edital da 12ª FEBAFES

O CODETER: Colegiado de Desenvolvimento Territorial de Itaparica/BA, realizou hoje, 23 de novembro, reunião online com representantes da sociedade civil, de entidades socioprodutivas e, poder público municipal, interessados em pleitear a participação na 12ª Feira Baiana da Agricultura Familiar – FEBAFES.


O objetivo, segundo o assessor territorial Maciel Silva, é definir a Entidade Proponente, que representará os empreendimentos coletivos ou individuais pertencentes a agricultores familiares, assentados da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais e economia solidária, assim como três representantes que ficarão responsáveis pelo estande do Território durante todo o evento.


Por Entidade Proponente, entende-se a instituição que manifeste interesse em representar a rede de empreendimentos da agricultura familiar e economia solidária de 01(um) Território de Identidade.


As inscrições para o Edital 01/2021 estarão abertas até o dia 30 de novembro, e objetiva reunir, de forma qualificada, os resultados da agricultura familiar e economia solidária baiana, proporcionados, principalmente, pelos investimentos realizados através do Governo do Estado da Bahia, destinados ao desenvolvimento sustentável e à produção de alimentos saudáveis, nos diversos sistemas produtivos.


A Coordenadora do Território Itaparica/BA, Edvalda Aroucha, trouxe a experiência da ONG AGENDHA em organizar o Armazém Itaparica e, prestou esclarecimento sobre o funcionamento dos estandes, os processos burocráticos, e a prestação de contas, que ocorrerá ao final da feira, ela afirma que: “outra coisa importante é que quem vai enviar algum produto para a feira, precisa deixar na AGENDHA com antecipação de até uma semana, todo o material catalogado, com os preços atualizados em tabela e na mercadoria”.




12ª Feira Baiana da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bahia


A 12ª FEBAFES tem como objetivo reunir, de forma qualificada, os resultados da agricultura familiar e economia solidária baiana, proporcionados, principalmente, pelos investimentos realizados através do Governo do Estado da Bahia, destinados ao desenvolvimento sustentável e à produção de alimentos saudáveis, nos diversos sistemas produtivos.


O evento é realizado há 12 anos consecutivos e ininterruptos, contribuindo para a apresentação e promoção de alimentos saudáveis e demais produtos originários da agricultura familiar, assentamentos da reforma agrária, povos e comunidades tradicionais e economia solidária, produzidos nos 27 Territórios de Identidade do estado da Bahia.