Tecnologias de Baixa Emissão de Carbono, Fortalecendo a Convivência com o Semiárido

A equipe de campo, juntamente com a coordenação executiva da AGENDHA, participou no período de 02 a 05 de novembro, das aulas práticas do Curso de Especialização Lato Sensu: Tecnologias de Baixa Emissão de Carbono, Fortalecendo a Convivência com o Semiárido, promovido pela FBDS - Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável, em parceria com a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), a partir do Projeto Rural Sustentável Caatinga (PRS Caatinga).


O projeto PRS Caatinga visa fortalecer iniciativas para o desenvolvimento de agricultura de baixa emissão de carbono no semiárido brasileiro com vistas a mitigar as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e aumentar a renda dos pequenos e médios agricultores no bioma Caatinga.


A programação contou com a apresentação das tecnologias sociais de convivência com a seca, no Centro de Profissionalização do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa); Visita à Cooperativa da Agricultura Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc), como modelo de organização e comercialização da Agricultura Familiar; apresentação de algumas tecnologias de Baixo Carbono, na sede da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em Petrolina; e aula na Univasf.


O Projeto Rural Sustentável Caatinga promove a adoção de tecnologias de agricultura de baixa emissão de carbono (Tecs ABC) no semiárido brasileiro. Trata-se de um conjunto de técnicas que visam aperfeiçoar atividades produtivas. Desta forma, é possível reorientar atividades para a redução das emissões de gases de efeito estufa, a preservação dos recursos naturais e a manutenção do equilíbrio ambiental enquanto mantém ou ampliam a produção agropecuária de maneira sustentável.


Texto: Bruna Cordeiro - AGENDHA