Seminário virtual debate sobre Indicações Geográficas e Marcas Coletivas na Bahia

Representantes da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), participaram, nesta terça-feira (19), da abertura do Seminário de Indicações Geográficas (IG) e Marcas Coletivas (MC) na Bahia: trajetória, desafios e perspectivas. O evento, realizado no formato virtual, teve transmissão ao vivo pelo canal SebraeBahia, no YouTube.


A Bahiater/SDR é uma das instituições que integram o Fórum de Indicações Geográficas e Marcas Coletivas. O fórum tem o objetivo de agrupar as diversas organizações, públicas e privadas, que atuam com esta temática junto aos produtores. As IGs e MCs são ferramentas que possibilitam o desenvolvimento sócio, cultural e econômico local dessas organizações e aumentam a visibilidade dos produtos.

O superintendente da Bahiater, Lanns Almeida, destacou que a Bahiater, pela capilaridade que possui, junto às comunidades rurais e às organizações sociais da agricultura familiar, tem atuado na animação desses agricultores e agricultoras: “Essa capilaridade que a SDR tem na Bahia, que é muito única e peculiar, de estar reforçando os aspectos culturais, sendo das IGs ou das MCs, geram, consequentemente, uma agregação de valor ao produto e isso é importante, como é importante levar também essa estrutura de uma rede muito grande, formada por diversos parceiros, que têm se debruçado sobre esses temas das IGs e MCs”.

O evento é destinado a representantes de associações e cooperativas de agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais e organizações associações e cooperativa de técnicos, pesquisadores e estudantes dos demais programas de pós-graduação e graduação que têm relação com o processo de construção e valorização das IGs e MCs da Bahia.

A programação do seminário segue nos dias 19, 20, 26, 27 e 29 de outubro de 2021. Debate temas como Indicações geográficas: valorização e proteção do território, do produto e das produtoras e produtores; Valorização e proteção de produtores em Indicações Geográficas e Marcas Coletivas; Associativismo e Cooperativismo em Indicações Geográficas e Marcas Coletivas, entre outros.

Entre as instituições participantes do evento, estão o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Sebrae; Universidade Federal da Bahia (UFBA); Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC); e Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).


Publicado originalmente por SDR em 20/10/1983

1 visualização0 comentário