Resultados da Feira Territorial de Economia Solidária de Itaparica: Resistir para existir!

Atualizado: 3 de Out de 2019

Um mês atrás, exatamente, a AGENDHA realizou a Feira Territorial da Economia Solidária do Território de Identidade Itaparica, nos dias 29 e 30 de Agosto, no Pátio da UNEB - Universidade do Estado da Bahia - Campus VIII, como parte do cronograma de Ação do Projeto Artessol - Articulação Territorial de Socioeconomia Solidária do Território de Itaparica. O evento reuniu uma gama de produtos locais, além de uma enorme diversidade de técnicas de produção agroecológica. O Projeto é promovido pela SETRE: Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte/Governo da Bahia e AGENDHA, em parceria com a AGENDHA.


Foto: Rafa Luz. Acervo AGENDHA

Estiveram presentes pessoas – adultas e jovens – representando 15 organizações socioprodutivas da economia solidária, participantes do projeto, com a exposição de produtos da agricultura familiar, praticando excelentes preços, aliados à qualidade. Também compareceram os quilombos de Viração, Ciriquinha e Juazeiro dos Capotes, sendo os três de Jeremoabo-BA, com o Projeto Bem Diverso, além dos Povos Kariri Xocó de Paulo Afonso-BA e Fulni-ô de Águas Belas-PE, que trouxeram o artesanato indígena. Agradecemos o convite da Prof. Mestra Jamile Silveira pela parceira durante o II FAC Festival de Arte da UNEB-Campus VIII, bem como o apoio da Direção da UNEB Campus VIII, na pessoa da Prof. Mestra Suzana Menezes Luz.


Foram disponibilizadas 25 barracas aos 34 expositores/as, além de energia elétrica, equipamento de som e microfone, cobertura fotográfica e toda a logística para buscar, guardar e levar os produtos para o local do evento. Cada organização recebeu: uma camisa do projeto; adesivos para embalagens de vários tamanhos; banner de divulgação da marca; além de todo o serviço de divulgação antes, durante e pós-realização, incluindo a elaboração da identidade visual e sua ampla divulgação nos meios de comunicação.


O público que compareceu nos dois dias teve a oportunidade de conhecer e comercializar produtos agroecológicos, cultivados e criados pelos produtores e produtoras de quatro municípios da região, sendo, Paulo Afonso, Macururé, Abaré e Glória. As associações que comercializaram fazem parte do Projeto Artessol e estão recebendo da AGENDHA a assistência técnica necessária para fortalecer o comércio de produtos da Agricultura Familiar e a Economia Solidária.


AGRICULTURA FAMILIAR NO SEMIÁRIDO


Considerando os avanços na construção de políticas públicas para fortalecer a prática da agroecologia no contexto da agricultura familiar, ainda prevalece um grande desafio aos produtores e produtoras de pequenas propriedades, no que se refere à capacidade de escoamento da produção pelos canais convencionais. Nesse sentido, as feiras livres são espaços que possibilitam não só a troca de informações, mas, o contato com o responsável pela origem do produto.


É imprescindível o desenvolvimento de estudos e pesquisas que embasem as novas relações comerciais, conceitos como economia criativa e a transição para o e-commerce – comércio eletrônico, comércio virtual ou venda não-presencial – são caminhos que se pode tomar na busca por ampliar os canais de escoamento, se inserir no mercado e construir estoque. As Feiras são canais estratégicos de vendas diretas, embora a competição acirrada com os sistemas de varejo e supermercados tenham prejudicado sua dinâmica, ao longo dos anos, provocando, inclusive, a extinção de várias feiras tradicionais, cuja prática milenar tem se ressignificado e sobrevivido em um mundo cada vez mais ansioso pelos mecanismos e métodos da modernidade.


Escrito por: Bruna Cordeiro e Glaide Pereira-Silva

Publicado em: 02/10/2019

28 visualizações