PRS Caatinga: Início do Projeto e Cadastramento dos Arranjos Produtivos

Reconhecer a caatinga como um laboratório a céu aberto que cria, sistematiza e promove intercâmbios é uma das missões do Projeto Rural Sustentável Caatinga (PRS Caatinga), que tem como objetivo promover o desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais Sustentáveis (APLs), baseados em agricultura de baixo carbono.


A AGENDHA em parceria com o Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC) que atua historicamente com o desenvolvendo de ações de convivência com o Semiárido, em Sergipe, finalizou a primeira etapa do projeto, que firmou junto as famílias agricultoras os Acordo de Cooperação.


A ideia é promover Arranjos Produtivos Locais (APL) que melhorem a qualidade de vida, garantam a segurança alimentar dos produtores rurais, ao mesmo tempo que preservam o meio ambiente e, combatam os riscos iminentes como a perda de biodiversidade e a desertificação.


Foram cadastrados 60 arranjos produtivos locais, nas comunidades de Pedrinhas, Paraíso e Ana Patrícia II, no município de Poço Redondo e, Pedrão Leão, Lagoa da Volta e Ilha São Pedro, no município em Porto da Folha. Os povos indígenas foram contemplados com o projeto nos municípios de Porto da Folha, lugar de morada tradicional do Povo Xocó.


Os Técnicos responsáveis Eudes Andrade e Tiago Cipriano, estão em campo conversando com as famílias que serão beneficiadas e realizando um diagnóstico sobre cada APLs, gerando conhecimentos para pensar as atividades e práticas de agricultura de baixo carbono a serem desenvolvidas na região.


Com o diagnóstico, também está ocorrendo a coleta de informações sobre o solo, a vegetação e, outros aspectos produtivos, além do georeferenciamento por GPS das comunidades.


Assessoria de Comunicação: Bruna Graziela Cordeiro