Feira local do Projeto ATER Agroecologia une a comunidade e estimula a comercialização

Criada, a partir do esforço da AGENDHA, por meio do Projeto Ater Agroecologia (SDR/BAHIATER/GOV/BA), com o intuito de abrir novos canais de escoamento da produção, a feira da Comunidade Riacho Fundo, no município de Santa Brígida, vem para fortalecer vínculos entre os moradores e gerar renda aos produtores da agricultura familiar no Território Semiárido NE II.


Bolo de macaxeira, tapioca, óleo de licuri, bolo de macaxeira, cocada de licuri, colorau, e os produtos naturais: andu, couve, abóbora, tomate, macaxeira, feijão, limão, milho, ovo caipira, pimentão, coentro, além de peças de artesanato em crochê e, em potes de vidro são alguns dos produtos disponíveis. Os consumidores têm acesso a produtos frescos e de boa qualidade, produzidos localmente pelas famílias beneficiárias do projeto.

Mais do que um espaço em que se comercializa produções próprias, a partir das habilidades das mulheres e homens da comunidade, a Feira do ATER Agroecologia, tem um papel que vai muito além da geração de renda, ela promove o fortalecimento de vínculos comunitários, familiares e a valorização dos produtores da agricultura familiar do município.

A atividade conta com o apoio da coordenação de campo do Projeto, Bruna Vieira, da Associação Comunitária de Produtores do Povoado Riacho Fundo e da mobilização das técnicas em agropecuária Cristina de Carvalho e Sheyla Gomes, que acompanham o território. A feira envolve os moradores em uma atividade que estimula a produção de cada família. Também é um incentivo social, são duas vezes por mês em que as pessoas reservam um dia para visitar a feira, criando um impacto positivo na socialização das famílias.


O desenvolvimento dessa ação permite a comunidade visualizar oportunidades de melhorar sua produção e trocar conhecimentos sobre os desafios enfrentados no cotidiano, é uma oportunidade de promover o diálogo entre produtores e consumidores. A mobilização acontece durante a semana, pelo grupo de whatzap.


“As famílias abraçaram a ideia da feira, e se inteiraram da organização, lá eles são muito unidos, cada um faz uma coisa, ninguém faz coisas repetidas, e cada um dá o seu melhor. Uma pessoa leva a barraca, quando a pessoa não pode ficar, deixa sua produção e outra pessoa fica responsável para vender e depois repassar o valor, eles têm essa forma de união que fortalece a organização comunitária deles”, afirma Sheyla Gomes (Técnica de Campo do Projeto)


O Projeto ATER Agroecologia - Chamada 01/2018, é executado pela AGENDHA, com financiamento do Governo do Estado da Bahia, por meio Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), Unidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e o SETAF: Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar.