CD Belo Chico evidencia as belezas e aflições do maior rio brasileiro

O Clip da canção Belo Chico estará disponível nesta terça (28) nos canais do Youtube dos músicos e do Irpaa

“Meu Rio de São Francisco, nesta grande turvação, vim te dar um gole d’água e pedir tua bênção!” Assim como no verso de Guimarães Rosa, adaptado por Dom Luís Cappio para um baião, temos um rio São Francisco de Bênçãos e de Turvações, um rio de grandeza peculiar, que encantou o escritor e que clama por um gole d´água, como eternizou Cappio.


São esses cenários de encantos e desencantos que o CD Belo Chico traz para o público a partir das fotografias e das vozes e acordes de Nilton Freittas, Targino Gondim e Roberto Malvezzi (Gogó). Toda essa riqueza será apresentada ao público no dia 02 de outubro, às 19h, no Youtube, nos canais Tv Irpaa, TarginoGondimOficial e NiltonFreitasOficial.


Antes do lançamento oficial do projeto Belo Chico, os cantores apresentarão ao público o clipe da canção Belo Chico. A música já estará disponível nesta terça-feira (28), às 19h10 nos canais do Youtube dos músicos e do Irpaa.


Essa é a segunda ocasião em que os autores do Belo Chico lançam um projeto em parceria. Em 2005, o trio lançou o projeto “Belo Sertão”, feito em parceria com a Articulação Semiárido Brasileiro – ASA, e outras entidades que promovem a Convivência com o Semiárido nessa região do Brasil. O Belo Sertão já incluía músicas referentes ao Rio São Francisco, entretanto, os autores decidiram fazer um álbum semelhante àquele, desta vez, focado no Rio São Francisco, para evidenciar a problemática pela qual passa o rio, seus potenciais e caminhos para sua preservação.


Assim nasce o Belo Chico, álbum que tem o propósito de navegar em todas as almas e corpos desse grande rio, percorrendo não apenas suas águas, mas também sua beleza, sua história, seus amores e seus problemas. O disco se propõe a ajudar a população e entes públicos a se animar, refletir, agir, caminhar e cantar na defesa da vida do Velho Chico, chamando atenção para a “preservação e consciência de uso da água do rio São Francisco (...) que é nossa veia principal, nossa artéria vital da vida dessa região e outras regiões que o rio passa”, afirma o cantor Nilton Freitas.


O Rio São Francisco segue gerando muitas vidas, o que faz por natureza devido sua grandeza de 2.800 quilômetros de percurso e mais de 600 mil km² de bacia hidrográfica, com muitas riquezas e belezas naturais, levando água a quem precisa. Por outro lado, o Velho Chico agoniza com a degradação ambiental, dentro e fora de sua bacia, que resultam em gradativa perda de volume e qualidade de suas águas e, consequentemente, perda de vitalidade. Considerando esse cenário, “através da música vamos trazer a proposta da revitalização do Rio São Francisco, que é uma coisa que os movimentos sociais defendem há muito tempo”, declara Roberto Malvezzi.


A música como instrumento de luta e elemento pedagógico


O Belo Chico é um convite a uma Convivência do ser humano em harmonia com o rio, que não se traduz apenas em leito, mas que depende do equilíbrio de toda a sua bacia hidrográfica, considerando seus potenciais e respeitando suas limitações, dialogando e contribuindo efetivamente para a promoção da Convivência com o Semiárido. “Acreditamos estar contribuindo para o desenvolvimento de uma cultura e modo de vida mais justo na bacia do Rio São Francisco e no Semiárido brasileiro”, indica André Rocha, colaborador do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - Irpaa.


O projeto Belo Chico engloba um álbum com 13 músicas, com um encarte rico em fotografias, contextualização de cada uma das canções e um cartaz. Além do CD, o Belo Chico estará nas plataformas digitais. Segundo Ta