Aplicativo facilita gestão de casas de sementes e promove intercâmbio entre produtores

Sobral – CE. O BioSemeie, aplicativo gratuito para celulares que será lançado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) no dia 19 de novembro, durante o Semiárido Show, em Petrolina (PE), funcionará como uma nova ferramenta aliada ao trabalho de agricultores que gerenciam casas de sementes, facilitando a rotina e administração desses espaços. A tecnologia com sistema operacional Android terá como principais funções o controle de estoque e o intercâmbio de sementes e conhecimentos, integrando seus futuros usuários, que poderão fazer o download a partir do Google Play.


Foto: Acervo AGENDHA

O aplicativo foi criado pelo médico veterinário Raimundo Lôbo, pesquisador da Embrapa Caprinos e Ovinos (CE), que possui experiência em desenvolvimento de sistemas de tecnologia da informação para pesquisa agropecuária. Segundo ele, que é pesquisador de Melhoramento Genético Animal, o desafio de criar uma ferramenta em uma área de atuação diferente foi motivado pela preocupação com a gestão de casas de sementes, e com os riscos de perda da biodiversidade e do conhecimento tradicional de agricultores a respeito das sementes crioulas.


“A partir dessa preocupação, pensei: por que não desenvolver um aplicativo que tanto fizesse controle do estoque de sementes, como também registrasse as características do conhecimento que o agricultor tem sobre elas?”, recorda. A ferramenta será útil para que os administradores cadastrem informações sobre suas sementes, facilitando, inclusive, que outros agricultores possam buscar sementes de acordo com características que desejarem, permitindo um intercâmbio.

Durante o período de desenvolvimento, o aplicativo passou por testes realizados por alguns parceiros, que apontaram o potencial para organização das casas de sementes, cujo controle de estoque se faz, na maior parte das vezes, de forma manual, com uso de formulários impressos em alguns casos.


Conforme ressalta Lourdes Camilo, gestora pública da Cáritas Diocesana de Tianguá (CE), os registros de entrada e saída de sementes muitas vezes são processos muito informais. “A maioria não conta com um processo informatizado. O aplicativo tem potencial enorme, porque traz dados como a localização das casas e a quantidade de sócios e pode fortalecer a organização, com acesso rápido à informação sobre quantidade e variedade de sementes”, avalia.


Facilidade na utilização


Ao fazer o download do aplicativo, o usuário pode se cadastrar escolhendo um dos perfis: o de administrador de casas de sementes ou de usuário geral. Este último terá acesso ao catálogo das sementes cadastradas, poderá conhecer as características descritas e fazer suas buscas.


Já os administradores das casas, além dessas funcionalidades, também terão, com o registro de suas credenciais, acesso completo ao sistema do aplicativo, que permite inserir as informações sobre as sementes que tem à disposição e suas características, como espécies e cores. O próprio aplicativo disponibilizará um passo a passo para que cada usuário saiba como proceder com seu cadastro.


Segundo Lôbo, uma das vantagens da ferramenta é permitir que os administradores das casas de sementes possam alimentar informações sobre seu material de estoque mesmo sem conexão com a internet. Esta foi uma demanda sugerida pelos próprios agricultores consultados, uma vez que no campo nem sempre há redes.