top of page

AGENDHA leva tecnologia social de acesso à água para Paulo Afonso, Macururé e Chorrochó

Encontros mobilizam as famílias em diversas comunidades do Território Itaparica/BA

No último mês, as comunidades dos municípios de Paulo Afonso, Chorrochó e Macururé receberam a visita da equipe de campo do Programa Mais Água. Esse projeto tem como meta a implementação de 146 tecnologias sociais de armazenamento de água  no Território Itaparica.


E para isso, a primeira etapa foi o cadastramento das famílias elegíveis. A equipe percorreu diversas comunidades, desde as Caraíbas, em Chorrochó, até as Fazendas de Macururé, identificando, cadastrando e apresentando os critérios do Programa para as famílias participantes.


Em Chorrochó, o trabalho abrangeu um extenso território, incluindo comunidades como Angical, Juá, Pajeú, Pedra de Amolar, entre outras. Em Paulo Afonso, as comunidades de Bogó, Tabuleirinho, Salobro e Lagoa da Pedra foram contempladas. Enquanto isso, em Macururé, a iniciativa chegou as Fazendas: Lotero, Riacho do Meio, Várzea Comprida, entre outras.


A pré-identificação das famílias foi conduzida com base em critérios estabelecidos pelo Ministério de Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome. Dessa forma, foram priorizadas famílias em situação de extrema pobreza e pobreza, além daquelas chefiadas por mulheres, com crianças em idade escolar ou portadoras de necessidades especiais, e também aquelas lideradas por idosos.


A apresentação do programa à comunidade foi um marco importante, reunindo não apenas os moradores locais, mas também representantes das associações. Durante os encontros, todas as informações necessárias foram fornecidas, esclarecendo como as famílias podem se envolver com o projeto e quais serão os próximos passos a serem seguidos.


O Projeto Tecnologias Sociais de Acesso à Água tem como objetivo principal proporcionar o acesso à água para produção de alimentos e dessedentação animal a famílias de baixa renda na zona rural. Isso será feito por meio da implantação de cisternas de placas de 52 mil litros, associadas a capacitações técnicas e formação para a gestão da água, além da construção de barragens subterrâneas.


Este projeto é uma realização da AGENDHA, em parceria com Associação Programa Um Milhão de Cisternas para o Semiárido (AP1MC), a Articulação Semiárido Brasileiro (@articulacaosemiarido) e o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (@mdsgovbr).



 

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page