A AGENDHA realiza encontro para tratar a organização de Feiras Agroecológicas Permanentes

Com o intuito de contribuir com a realização de Feiras Agroecológicas Permanentes, e proporcionar aos agricultores um espaço para comercialização e, melhoria da renda dessas famílias, aconteceu ontem 17 (quarta), a segunda etapa da Oficina: Feira Agroecológica Permanente.




A Feira Agroecológica Permanente é uma proposta da AGENDHA que visa buscar parceira para a fomentar um espaço de comercialização justa e solidária de produtos da socio biodiversidade catingueira, em especial, as produções originadas da agricultura familiar, de comunidades quilombolas, indígenas, de fundo de pasto agroextrativistas, artesãs e seus grupos e organizações socioprodutivas dos Território Itaparica e Semiárido NE II.


Um dos espaços mais antigos de comercialização, as feiras livres têm passado por um processo de reconquista pelos agricultores/as familiares. Assim, ao estimular a parceria entre consumidores e produtores na organização de feiras agroecológicas, a AGENDHA busca viabilizar esses espaços para o consumo responsável de produtos da nossa região. Durante os dias da oficina foi possível conhecer as potencialidades da agricultura familiar das famílias beneficiárias do Projeto ATER Agroecologia que foi apresentada pela equipe de técnicos de campo. A oficina de Feira Permanente Agroecológica teve a mediação de Bruna Vieira, Maciel Silva e Maurício Silva.


Ao final, foram levantadas diversas estratégias para construir uma proposta coletiva dessa atividade na cidade de Paulo Afonso.


Agradecemos a CODEVASF pelo espaço e infraestrutura e ao Grupo 7, Instituto Unisinos, CHESF, Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Paulo Afonso, a Secretaria de Desenvolvimento Social de Paulo Afonso, Secretaria de Agricultura de Rodelas, Projeto Flores da Bahia, Engenheiros Florestal e Técnicos Agropecuários, pela presença e contribuições.